15 dezembro 2011

AMOR DE CUNHADA...


"De todas as minhas pessoas queridas, que retornaram à Casa do Pai, a ausência física, mais sentida, tem sido a de NINA, porque com ela convivia, sob o mesmo teto do Casarão, pelo menos, três dias por semana, durante seis anos. Acompanhei de perto a sua doença. Nunca vi alguém caminhar com a morte, com tanta elegância e resignação. A sua grande devoção era o Divino Espírito Santo. Agora, a gente só se encontra nos meus sonhos. O último foi na madrugada do dia 15/10/2011. Ela me disse que gosta das rosas, que Salomão lhe dá, a cada dia 15 do mês... eu perguntei se já tinha contemplado a face de Deus e recebido a Coroa da Glória... ela sorriu... e começou a sair do meu sonho, numa nuvem branca e luminosa, emoldurada por uma estrela... e aí, ainda em sonho, eu entendi que ela está plena de felicidades e da graça de Deus".

Lourinalda Almeida Gurgel (Cunhada)